Psicólogo / Psicanalista Clínico ABMP Nº 04909-09
SOBRE O PSICANALISTA
apresentação
ATENDIMENTO
faça o seu agendamento
CONTATO
fale conosco
Amor
Tem amor que a gente vive... Aquele que a gente sonha... O amor da teoria e o da prática, o dos analistas e dos antropólogos, e todas as visões de amor, conflitantes e descontraídas...

O amor é coisa de maluco!!!!! Quando não é um saco de gato...

Tem amor que a gente vive... Aquele que a gente sonha... O amor da teoria e o da prática, o dos analistas e dos antropólogos, e todas as visões de amor, conflitantes e descontraídas, que habitam cada um de nós...

E o mais engraçado de tudo é que ao falar ou escrever sobre o amor nos sentimos obrigados a usar de coerência extrema e abrangência total...

Agora mesmo, cheio de fragmentos de pensamentos, me surpreendo com a minha alma em uma reflexão bem calculada... rsrsrsrsrs

De fato tem uma vida mais moderna correndo solta... Mas traz em sim uma divisão absolutamente esquizofrênica... Por um lado acabou com um pequeno universo... Ninguém hoje vive na sua cidadezinha, no seu bairro... vivemos todos na aldeia global... Acabou também com a antiga restrição do universo erótico... O sexo não é mais o tema secreto de um casal... É assunto de out-door, passeatas, conferencias... 

E isso tudo seria muito bom, muito libertador, maravilhoso mesmo se... se ao mesmo tempo a vida não tivesse restringido os universos individuais...

É ai que entra o clima de esquizofrenizante... O mundo é imenso, mas deu não moro mais em casa com quintal, não moro mais em casa sem quintal, não moro mais em casa...

Moro em apartamentos cada vez mais apertados, onde mal cabe a família sem as suas lembranças... Somos obrigados a jogar fora tudo que não for essencial, jogar fora... Já não vivo com toda a minha família... Vivo só com aquele pedacinho de família que acabei de fundar, e que ficará menor ainda se amanhã um de nós for embora...

Meu trabalho não e mais fazer um produto completo, mas é fazer apenas apenas uma peça daquele produto de que nunca sentirei que sou autor...

O mundo escancarou suas portas e a cada dia desperta em nós a alma de aventureiro...  A vida me exige o que não me quer dar... Mas posso explodir esse compromisso em amor e amor-compromisso que todo mundo diz que é cheio de deveres, de restrições, de monotonia... 

O amor não é uma emoção agressiva... Mas a paixão é... O amor é pleno, apaziguante... A paixão é cheia de suspense, enervante... Quando amo fico macio, receptivo. Em estado de paixão fico tenso, exigente... A paixão com o ódio que vem no seu rastro é uma super-emoção, é a olimpíada da alma, o grande show...

É, enfim, a emoção perfeita para o clima de constante superação que a sociedade de consumo estabeleceu... Há paixão...

As pequenas emoções não nos interessam, saíram de moda... As médias emoções pouco nos interessam não tem apelo... As emoções, hoje, ou são gigantescas, altamente excitantes, ou não são nada...

 

Ronaldo de Mattos - Psicanalista Clinico

em 17/07/2012

Voltar

Principal / Pense comigo / Contato / Agenda online
www.ronaldodemattos.com - Todos os direitos reservados 2009 - 2013