Psicólogo / Psicanalista Clínico ABMP Nº 04909-09
SOBRE O PSICANALISTA
apresentação
ATENDIMENTO
faça o seu agendamento
CONTATO
fale conosco
A boca do lobo - Amor perigoso...
A vida se transforma numa longa espera. Esperamos que ele melhore. Esperamos que ele a queira. Esperamos que descubra afinal como ela é maravilhosa...

"Nunca entrei num amor perigoso sem saber o que estava fazendo. E saber o que estava fazendo nunca me impediu que entrasse num amor perigoso... 

A boca do lobo ali escancarada, os amigos avisando, tentando me reter, e lá ia eu atirar-me entre as mandíbulas ...  

Como uma santa tinha ouvido o chamado irresistível. Que as vezes provinha mais de mim do que do apelo estéreo do amor, demorei bastante para descobrir... 

Uma amiga de muito tempo fez esse comentário em uma longa conversa comigo...

Ela é uma exceção? Absolutamente. Todos os kamikases do amor partem sabendo o que espera. Vão em uma missão...

A dura missão de demonstrar que a força do seu querer é maior do que qualquer obstáculo...

E mais; certifica-se , ao conquistar definitivamente o querer daquela pessoa tão difícil, de que são eles próprios objetos de amor mais valiosos do que todos os que antecederam...

Os kamikases não partem dispostos a aceitar o outro como ele é, a tentar conviver com aqueles problemas que tornam tão improvável como o parceiro.

Partem com espirito missionário para recuperar o amado, livrá-lo de seus erros e reconduzi-lo, limpo e salvo, ao santuário do amor...

Aparentemente trata-se apenas de paixão, à luz da qual aquela pessoa nos parece fundamental e insubstituível, única capaz de fazer-nos felizes. Por conta dessa paixão, temos a certeza absoluta de estar vendo nela qualidades inigualáveis que os outros ignoram, e diante das quais os defeitos se tornam secundários.

Temos certeza de que só nós vemos, porque só a percuciência do nosso sentimento penetra no verdadeiro âmago do ser amado, fotografando seu eu oculto... Esse mergulho visual faz com que nos consideremos eleitos...

E tendo sido escolhidos por esse amor, começamos a lutar para concretizá-lo... Mas é uma luta estranha, que nos coloca progressivamente sob o domínio do outro...

Porque ele é mais difícil, cabe a ela ter paciência. Porque ele é mais complicado, cabe a ela ser compreensiva. Porque ele é mais irregular, cabe a ela estar à disposição... 

A vida se transforma numa longa espera. Esperamos que ele melhore. Esperamos que ele a queira. Esperamos que descubra afinal como ela é maravilhosa... Esperamos que apareça, que telefone, que dê notícias. Esperamos pelo seus lindos surtos de paixão...

Uma das características do amor difícil é a sua absoluta irregularidade. Se o amado fosse sempre uma peste, sempre bêbado, sempre agressivo ou sempre rejeitador, cedo muitas cansariam...

Mas ele alterna, joga, vai e vem, mantendo-nas sempre alertas, com o coração na mão. E jogando-nas de lá pra cá, entre o seu querer e o seu negar, vai aos poucos aplastrando a vontade delas, deixando-nas quase à deriva, num ritmo que não é delas...

Muitas tentam ser lógicas... Dizendo a elas mesmas que se ele as quis é porque ele as ama... E se as ama e elas tem feito tudo direito, tem se esforçado tanto para agradar, deveria ele as amar cada vez mais...

E então, vendo que não ama como elas esperam , redobram os cuidados, querendo por força ignorar que o amor e lógica não andam juntos...

Tentando reagir... Elas dizem a si mesmas que eles as trata assim porque sente que as tem na mão, porque estão sempre a disposição. Então elas resolvem dar um gelo. Não telefonam, não estão onde eles possam as encontrar, somem... 

Mais ao cabo de vários dias de sofrimento, em que eles não deram sinal de vida, elas acabam procurando, e mais infelizes ainda ficam ao perceber que aqueles dias para elas tão dolorosos não significaram nada para eles, que quase não se deu conta da ausência...

Elas sofrem porque ficam. E não conseguem sair... O que têm esses amores, que os torna tão atraentes?

 

Ronaldo de Mattos - Psicanalista Clínico

em 19/05/2013

Voltar

Principal / Pense comigo / Contato / Agenda online
www.ronaldodemattos.com - Todos os direitos reservados 2009 - 2013