Psicólogo / Psicanalista Clínico ABMP Nº 04909-09
SOBRE O PSICANALISTA
apresentação
ATENDIMENTO
faça o seu agendamento
CONTATO
fale conosco
Quando começamos a perder...
Tenho medo de que a gente não consiga reequilibrar o barco, que um de nós dois, ou os dois, levante subitamente e no impulso nos afunde...

"Se não está mais dando certo, vou-me embora... Sinto vertigens quando a relação começa a degringolar, porque é muito difícil não piorar as coisas ainda mais... Quando a gente percebe que está começando a perder, acaba fazendo tudo para perder cada vez mais..."

Se as brigas começam a acontecer fico angustiado(a)... Tenho medo de que a gente não consiga reequilibrar o barco, que um de nós dois, ou os dois, levante subitamente e no impulso nos afunde...

Não sei se isso vai acontecer, nem quando... Tento esperar um pouco, mas minha ansiedade cresce... Então de repente me levanto eu, e de propósito, para por fim a este suplicio insustentável, chamo a água para dentro com o peso do meu próprio corpo...

Além disso, como saber a maneira de não piorar? E como ter certeza de que, sabendo, é isso mesmo que tem que ser feito?

Se você está de mau humor e me destrata, eu sei que para não piorar as coisas devo reagir com serenidade, perceber que o mau humor é do outro, que não devo comprá-lo, e que sorrisos e bons tratos não fazem mal a ninguém...

Mas também sei que devo atender ao meus sentimentos, sintonizar nas minhas emoções, e a minha emoção me diz que estou furioso por ter sido destratado, que quero que a destratante se dane, e que tenho todo o direito de ir lá e dizer um tanto de coisas que a pessoa não gostaria de ouvir...

Mas também sei que se você me agride precisa da minha reação, e nesse caso um beijo não é uma reação, é falcatrua, porque se ela não vier eu me sentirei muito mal, carregando sozinho a culpa da briga. E por outro lado a experiência me diz que se eu for agora lhe dizer tudo o que penso, você me dirá duas ou três que provavelmente irá nos deixar em frangalhos...

Já não sei o que fazer... Sinto que vou virá esse barcos nem perceber que levantei...

Mas também pode ser que me levante por achar que sou incapaz de melhorar as coisas, que piore tudo, que sou um desajeitado e grosso querendo ter um relacionamento, quando na verdade não é nada disso... Eu posso achar que sou culpado por uma tendência minha de assumir a culpa...

E é igualmente provável que eu não esteja me levantando sequer por me achar de fato culpado, mas esteja usando a culpa para me tirar dali, porque, na verdade não aguento a tensão do conflito...

Saio pela porta...

Chorarei depois...

Ronaldo de Mattos - Psicanalista Clínico

em 20/05/2013

Voltar

Principal / Pense comigo / Contato / Agenda online
www.ronaldodemattos.com - Todos os direitos reservados 2009 - 2013