Psicólogo / Psicanalista Clínico ABMP Nº 04909-09
SOBRE O PSICANALISTA
apresentação
ATENDIMENTO
faça o seu agendamento
CONTATO
fale conosco
A minha alma dança, enquanto os meus pés não sabem dançar...
Se não conhece o homem, não há possibilidade de uma conversa realmente íntima, e sem intimidade torna-se difícil uma relação plena...

Hoje comecei o dia com um lindo tango... Ouvi esse tango a primeira vez em 1988 em uma década de muito Rock, com o Rock brasileiro em alta e o internacional arrasando... Muitos cantores maravilhosos, eu um rapaz de 14 anos querendo estar a frente da sua época. ?

Ai, ouvi esse tango... Ele tomou forma no meu coração e nunca mais saiu... Deixei de lado e fui curti as musicas que faziam sucesso...

Foi quando em 1992 ouvi novamente e desta vez dentro de um filme que me deixou apaixonado...

Acho que todos conhecem o Filme... Perfume de Mulher... Você pode assisti-lo no Youtube.

Fiquei pensando naquela musica e naquele filme, como uma verdadeira dança de encanto e sedução.

Observando que a moça teve mais prazer em dançar com um desconhecido do que encontrar com seu parceiro.

E sobre isso pensei essa mulher que no seu primeiro encontro, é muito difícil para a maioria delas ter uma relação sexual bem sucedida com um estranho.

A maioria foi "treinada" diferente dos homens. Ela precisa ter uma atração, uma ligação amorosa. Se não conhece o homem, não há possibilidade de uma conversa realmente íntima, e sem intimidade torna-se difícil uma relação plena.

Além do mais, muitos homens não estão sintonizados com as necessidades sexuais da mulher, podem ser ótimos sujeitos, e péssimos amantes.

E a mulher que não escolhe acaba incorrendo em muitos parceiros de terceiro time.

Uma mulher não deveria sentir-se inferior por não estar muito interessada em sexo, ou por se interessar apenas raramente. Existem numerosas mulheres que não tem muito desejo sexual.

Dormem com homens assim mesmo, pelo prazer amoroso da coisa, e isto está certo. Mas não deveriam se desapontar quando a experiência não fosse exatamente deslumbrante.

O que interessa é que esta quantidade, seja ela qual for, satisfaça ambos, e seja condizente com suas necessidades e possibilidades.

O super desempenho inventado pela nossa sociedade é uma fantasia, e, como todas as fantasias, bela e perigosa. Bela, porque nos levaria ao NIRVANA dos sentidos. Mas, perigosa porque inesgotável, a nos exigir tiranicamente sempre mais e mais. Mais, sobretudo, do que podemos dar...

Felizmente, não é preciso muito para escapar dela. Basta parar de procurá-la fora, pautando pelo dos outros o nosso comportamento. E estabelecer o desempenho a partir de nós mesmos, da satisfação do nosso corpo.

Quando ele estiver apascentado, quando ele estiver feliz só, ou ao lado de outro corpo, então poderemos ter certeza de ter alcançado um bom desempenho... O melhor... O nosso.

Ronaldo de Mattos - Psicanalista Clínico

em 22/10/2013

Voltar

Principal / Pense comigo / Contato / Agenda online
www.ronaldodemattos.com - Todos os direitos reservados 2009 - 2013