Psicólogo / Psicanalista Clínico ABMP Nº 04909-09
SOBRE O PSICANALISTA
apresentação
ATENDIMENTO
faça o seu agendamento
CONTATO
fale conosco
ALTOS E BAIXOS
Um relacionamento de brigas e paixão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RESPOSTA:

Mariana, a questão não é só associar a vida em família com carinho e proteção, seu casamento também não pode ser uma questão de lutar para manter “bom e quente”.  

O melhor é observar que armas usar nessa luta. Seu marido está convencido de que desempenha a parte dele corretamente. Sendo um homem típico, faz as coisas típicas do que aprendeu, fazendo com que o sexo seja uma espécie de bengala para lidar com um cenário que gera fragilidade e angústia.

Área sexual pode estar relacionada ao tipo de educação recebida. É um comportamento freqüentemente relacionado a uma carência por parte dos pais, que gera insensibilidade. Tais pessoas necessitam de emoções fortes para sentirem o efeito do afeto.

Digamos que a sua vida não é exatamente o que você gostaria. Nem seu marido é exatamente o homem com que sonhava. Por outro lado sua vida não é assim tão má.

E é neste sentido que se instala a paixão e as brigas, porque as brigas são a outra fase da moeda em relação a paixão. A hesitação é a mesma no sentido mais amplo de desejar o outro.

Freud tem uma fala que diz: “Quando se está apaixonado se aproxima da loucura”. Acredito que não haverá um passe de mágica no qual você vai poder se apoiar para sair desta situação, se é que você realmente deseja sair.

A princípio fazer uma terapia psicanalítica ajudará muito você a reforçar a consciência e assim a elaborar seus desafios, não será de uma hora pra outra, porque de certa forma não foi de uma hora pra outra que o quadro ficou pronto.

Mas acredito que se você quiser realmente ajuda terá dado um passo considerável em relação a amadurecer seus próprios valores e sendo assim, observar melhor a interpretação que você deu para a vida de Casada e a vida de solteira.

Como você mesma disse: “Muito mais fácil de falar do que fazer”. Então só tendo um acompanhamento Psicanalítico que aos poucos será transformado esse sentimento. Um abraço.

PSICANALISTA RONALDO DE MATTOS

 

em 24/02/2014

Voltar

Principal / Pense comigo / Contato / Agenda online
www.ronaldodemattos.com - Todos os direitos reservados 2009 - 2013